segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Fragmentos


Minha bisavó materna



Um nariz alerta,
apto a sentir
qualquer bálsamo da Terra.


Olhos que miram 
ínfimas fagulhas de vida.


Boca de educar a cria
e benzer o gado.


Pernas de quem não teme a estrada
e muito menos a lida.


Mãos generosas – doadoras de afeto e de partilhas.


Fotografias recortadas em um álbum de família.


quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Aos Necrófilos


Marc Riboud






“Prefiro, no amor, os aniversários não marcados,
para celebrá-los todos os dias.
Prefiro o inferno do caos ao inferno da ordem.
Prefiro as folhas sem flores às flores sem folhas.
Prefiro o tempo dos insetos ao das estrelas.”

Do poema Possibilidades de Wislawa Szymborska





Para mim o pior da vida está
na glória póstuma
na paixão prófuga e
naquilo que se rompe sem o pretender.

Para mim o pior presente
está nas datas assinaladas e
na compensação de posturas ocas.

Eu amo as faces autênticas
mesmo quando deformadas ou
nascidas de gestações desfavorecidas.

Não me venham com doses de caridade e poemas de flor&cultura
pois o que eu semeio são cactos resistentes e versos do inverso.