terça-feira, 27 de setembro de 2011

sábado, 3 de setembro de 2011

A Queda de Golias









 Que a terra gema em sua mole indolência:
"Não viole o verde das minhas primaveras!"
Mostrando os dentes, rirei ao sol com insolência:
"No asfalto liso hei de rolar as rimas veras!"

Não sei se é porque o céu é azul celeste
e a terra, amante, me estende as mãos ardentes
que eu faço versos alegres como marionetes
e afiados e precisos como palitar dentes!
Talento rebelde - Vladímir Maiakóvski





Coisa nenhuma pode contra a flor que brota no passeio público.
Nada é permitido contra o sorriso esboçado em plena fome.
Nada enlaça a beleza do vendedor de algodão doce no círculo de crianças acres.
Nenhum cansaço impede a partida de um homem com saudade.

Assim ela nasceu, assim ele sorriu, assim ele brilhou e assim ele partiu.