quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Extrato



Ando meio acabada – meio sol de tarde, meio copo de café, meio viva
Carrego meio fardo – pedaços de cruz e espalho meios sorrisos

Ando meio louca – meio Pinel, meio surtada
Carrego estrelas nas costas – 1/2 de decadências e palavras rápidas

Ando meio torta – meio torcida, meio desfigurada
Carrego meio de mim – 1/3 de orações e o resto são ciências

Ando meio espinho – meio na defensiva, meio porta fechada
Carrego meios mistérios – 1/4 de espíritos e rezas inventadas

Ando meio lisa – meio escorregadia, meio fugitiva
Carrego meios ilícitos –1/5 de pó e o resto são miniervas

Ando meio assim de lado – meio tombada, meio Torre de Pisa
Carrego sementes nos bolsos - 1/6 de crisântemos e essências da morte


Ando sem norte, cortando pedras drummondianas, lançando metáforas para o túmulo até 1/7 de palmos horizontais.

2 comentários:

  1. Ando pensando na poeta e amiga...

    Beijos, Lisa.

    ResponderExcluir
  2. Li e lembrei de mim, minhas quase certezas sem saber ao certo.

    ResponderExcluir