sábado, 5 de dezembro de 2015

Canteiro de Pragas


Fotografia | Tomohisa Tobitsuka


Eu não poderia imaginar
naufrágios, tumores, o pai defunto,
a maternidade estacionada
e a secreta decepção de não ter sido.

Eu não poderia imaginar
fantasmas povoando
                  meus sonhos,
                  meus medos genéticos,
                  meus dedos miúdos,
                  minha rara sobriedade,
                  minha perturbação congênita
                  e os braços breves demais
                  para abraçarem o mundo.

Eu não poderia imaginar
cavalos pastando livres
em um pátio de concreto
e a mulher morta embalada
pelo último fio de esperança no Eixão.

Eu não poderia imaginar
em uma segunda-feira
a peculiar notícia sobre o amigo
que desapareceu por completo
depois de assistir o último pôr do sol
                                    [no paralelo 15.

Eu não poderia imaginar
a vida em rifas, o pó alcaloide,
os dentes caídos, a cicatriz no torso,
os cistos hemorrágicos e a conjunção
de cabeças vazias batendo à porta.

Eu não poderia imaginar
tua boca todos os dias,
teu cheiro todas as noites,
duas flores se erguendo
em um canteiro de pragas.

 Eu não poderia sequer imaginar
nossa biografia vingando em um
diário mofado, coberto por fungos
e narrativas sobre remédios, pontos
na carne e um estrangeiro título na capa: Pest Garden




Um comentário:

  1. " a maternidade estacionada
    e a secreta decepção de não ter sido."


    uma praga contra as elegias por anne sexton (excertos) [trans. ramonlvdiaz]


    Oh, amor, porque discutimos?
    eu estou farta de sua conversa pura.
    também estou farta de todos os mortos.
    eles se recusam ouvir,
    deixemo-nos sozinhos.
    retire então seu pé dos cemitérios,
    pois estão ocupados com suas mortes
    [...]
    Eu me recuso a lembrar dos mortos.
    E os mortos estão entediados com a coisa toda.
    Mas você - você segue adiante,
    vai, vai adiante até
    o túmulo,
    e deita onde pensa que o rostos deles estão;
    e retorna para os seus velhos pesadelos.

    ResponderExcluir