sexta-feira, 22 de outubro de 2010

O Mundo Verde



Nesse canto, nesse lar, nessa cidade - sinto o sol nascer junto com teu sorriso.
Vamos ao cinema, curtimos Dolores ao vivo e acreditamos que cada evento foi produzido exclusivamente pra nós.
As ruas são curtas para os nossos pés, e o mundo um longa que podemos dirigir e roteirizar.
Em nosso quarto os três monstrinhos devoram a cama – e ninguém, além de nós, compreenderá  e amará esse fato.

Somos rainhas, vassalos, guerreiras e órfãos  nesse castelo decorado de teias destinais.
Nosso amor é alimento vital: colhido no tempo certo e degustado por doses.
Não desejamos a ressaca da embriaguês sentimental – pois ultrapassamos aqueles sentimentos que vazam.

Desejo que o tempo revele  a grandeza dessa relação.
Desejo que a vida dure o necessário para sabermos quem somos.
Desejo que vivas aqui e além e no findar das existências possamos nos abraçar e assistir o crepúsculo sem  nenhuma culpa.

6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Um dia normal,até mesmo chato pra um dia de semana...mas com a compania que tenho atravesso o dia,as horas e me transporto pro mundo em que vivo cada segundo e como privilegiada que sou, posso desfrutar cada milésimo de segundo da mais perfeita felicidade e do mais intenso amor!

    **

    ResponderExcluir
  3. "O mundo é grande e cabe nesta janela sobre o mar. O mar é grande e cabe na cama e no colchão de amar. O amor é grande e cabe no breve espaço de beijar."(CDA)
    Abraços, Lisa. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  4. E assim a vida vale a pena SEMPRE!

    Beijos pra Ti

    ResponderExcluir
  5. O cara do quarto ao lado! ;)28 de janeiro de 2011 05:36

    Adorei esse... Principalmente conhecendo os monstrinhos e sabendo que de fato é nobre assistir o crepúsculo sem nenhuma culpa! heheehehe... Bejos linda!

    ResponderExcluir
  6. Você é o que eu chamo de verde descoberta.

    Estou seguindo teu blogue.

    ResponderExcluir